top of page
Buscar
  • Foto do escritorLuciana Garcia

UM ARTIGO BEM BACANUDO PARA COMEÇAR O BLOG

Atualizado: 8 de dez. de 2021


um teclado de computador mac preto com luz embaixo das teclas. a foto é tirada na transversal e com bastante zoom, dando destaque para as palavras "option" e "command".
foto: Arthul Cyriac Ajay

Oi, eu sou Luciana Garcia e sou head de conteúdo da Hårsea. Sou eu quem está escrevendo essas linhas que você lê agora. Sou eu quem provavelmente vai escrever

a maioria das coisas que você vai ler aqui nesse blog. E sabe, eu queria começar aqui com um artigo bem empolgante, super bem escrito... um texto para ficar pra posteridade. Só que tem um problema: eu estou muito ansiosa pra falar sobre tudo que eu quero escrever neste espaço! Meu desejo neste momento era estar escrevendo o artigo de número 200 e vir aqui “dar uma espiada” no primeiro artigo pra buscar inspiração. Rs...

Sabe leitor (na verdade sempre achei estranho me chamarem de leitora nos textos, ainda não pensei em nada melhor), eu de fato li muitos artigos que tenho escrito em outros canais para começar este aqui, e a melhor conclusão que cheguei é que deveria começar desta maneira assim, meio infame. Sempre que eu abro o word, e vejo esse ponteirinho preto piscando pra mim, logo me vem à mente aquela cena de Matrix onde Neo

é convidado a descer na toca do coelho. Então eu olho neste momento, exatamente agora, enquanto escrevo, para a tela da esquerda (eu trabalho com duas telas) e vejo este site aberto com a imagem que diz “todo conteúdo já foi uma página em branco”. Acho essa imagem muito emblemática. De uma mesma página em branco, podem sair as coisas mais extraordinárias que existem. Dom Quixote, Macbeth, Os Lusíadas, todos foram paridos de uma página em branco. Mas então, por onde começar? É verdade como dizem que

o papel aceita tudo, mas ele não te dá nada. Quem faz a entrega é o autor. E como autora que aqui estou, esta é a parte que me cabe neste latifúndio, a tal entrega. E como hoje estou assim muito leve, muito solta, gostaria de fazer algumas previsões para o futuro – coisa que geralmente julgo de um despropósito sem fim. Mas... vamos lá. O que eu hoje prevejo é na verdade o que planejo e talvez até prometa, com o compromisso maroto de um político em época de eleição: trazer reflexões valorosas relacionadas à comunicação e a construção de uma boa presença digital. É possível que empenhando essas palavras agora, se no artigo 200 eu tiver me desviado muito deste tema, possa voltar a ele na famosa consulta de inspiração. Inspiração é coisa essencial à vida! Inspirar e expirar. Esse movimento contínuo que nos transporta vivos de um segundo ao outro da existência e que nos permite bombear os pulmões com oxigênio suficiente para possibilitar um estalo de genialidade. A gente pensa muito em ser genial quando escreve, sabe leitor?! Mas

a verdade é que a escrita diária ela é feita de feijão com arroz. O conteúdo corporativo ele precisa nutrir os leitores, fazer com que a cultura da empresa cresça e se fortaleça no imaginário de quem acessa tais linhas. E como feijão com arroz sozinho é de uma chatice de dar dó, cabe ao chef incrementar a mistura, hora com um bife com fritas, ora com um ovo e calabresa... E esse incremento surge, dos tantos Lusíadas, Macbeths e Quixotes quanto tenha provado o chef/autor. Por isso gostaria de encerrar esse “papo bacanudo” lembrando que a escrita nasce da folha em branco, mas precisa ser fecundada num grande caldeirão cultural. Agradeço por ter ficado comigo até aqui. Me escreva, deixe suas impressões e sugestões para que este espaço possa ser cada dia melhor, combinado?! Até o próximo!

Kommentare


bottom of page